Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/08/17 às 14h24 - Atualizado em 8/11/18 às 16h46

Em homenagem a Rollemberg, Valdir Oliveira volta a defender privatização

COMPARTILHAR
Governador pediu apoio de empresários à medida que evitará atraso de pagamentos
André Giusti
O secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável,

Valdir Oliveira, voltou a defender nesta terça-feira (22) a discussão da privatização de empresas públicas do Distrito Federal. “Será que nos interessa ser proprietários do serviço público ou a sociedade usufruir dos serviços públicos?”, questionou Valdir Oliveira perante uma plateia de empresários em um jantar na Câmara de Dirigentes Lojistas em homenagem ao governador Rodrigo Rollemberg.

O secretário acredita que há necessidade de maior ousadia para se quebrar um tabu e discutir, tanto no Governo de Brasília como na sociedade, a privatização de empresas como Caesb e CEB e também o BRB. Ele acha que no momento essa é a solução para equilibrar as contas públicas, que vivem um momento delicado no Distrito Federal, mas também de possibilitar novos investimentos e eficiência tão necessários às empresas estatais.

 

Em seu discurso, Rodrigo Rollemberg chamou a atenção para a dificuldade financeira do DF, garantindo que para pôr em ordem as finanças públicas está tendo que lutar contra interesses corporativistas. “O que nós temos hoje é um estado privatizado por interesses corporativistas, em que 77% do que arrecada é gasto com folha de pagamento”, declarou o governador. “Dessa forma, o estado não está sendo instrumento de desenvolvimento e busca de igualdade”, completou Rollemberg.

 

O governador pediu apoio dos empresários na luta para ordenar as contas públicas e conclamou a categoria a se mobilizar para que a Câmara Legislativa coloque em votação o Projeto de Lei do Governo que cria o Fundo de Previdência Complementar para os servidores do DF. Segundo o governador, o Fundo Previdenciário dos servidores que entraram no GDF até 2006 possui um déficit mensal de R$ 170 milhões. Rollemberg fez uma promessa na frente dos empresários. “Se esse projeto (de Previdência Complementar) for aprovado, nenhum servidor terá o salário atrasado e nenhum fornecedor ficará sem receber pagamento”, assegurou o governador.

Rodrigo Rollemberg recebeu o título de Sócio Honorário da CDL-DF, mas foi cobrado pelos empresários sobre uma reformulação no Pró-DF, programa que concede incentivos fiscais aos empresários em troca da geração de empregos. A categoria pede que o programa dê segurança jurídica ao investidor. Segundo o próprio Rollemberg, o Governo de Brasília está dando os últimos retoques em Projeto de Lei que será enviado à Câmara Legislativa propondo mudanças no programa.

 

Valdir Oliveira reconhece a legitimidade da reinvindicação dos empresários. “O empresário não precisa que o governo se meta. Precisa que o governo dê segurança jurídica, porque o resto o empresário sabe fazer”, disse o secretário, arrancando aplausos da plateia. Ele, no entanto, exaltou o empenho pessoal do governador na retomada do desenvolvimento econômico do DF, principalmente na aprovação da lei que concede igualdade de condições a todos os estados na hora de conceder benefícios fiscais a empresas.