Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/11/19 às 16h05 - Atualizado em 21/11/19 às 16h05

Projeto da SECTI revoluciona a tecnologia no DF

COMPARTILHAR

 

No último dia (7/10), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com o Governo do Distrito Federal, com a Agência Brasileira de Desenvolvimento da Indústria (ABDI) e com o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), lançaram o Programa de Eletromobilidade compartilhada de Brasília. O objetivo é iniciar a mobilidade inteligente que usa energia limpa e renovável e demonstrar a economia de recursos financeiros em contrapartida ao uso de combustíveis tradicionais.

Os veículos são destinado ao uso exclusivamente a serviço, de forma compartilhada e apenas por servidores do GDF previamente cadastrados. Os carros poderão circular em rotas pré-estabelecidas, entre unidades do GDF, e os usuários tem de ser habilitados.

O Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvam Máximo, afirma que o governo distrital tem como objetivos possibilitar o uso de energia limpa, econômica e renovável. “Além disso, atrair frotas particulares, locadas ou por uso compartilhados de forma semelhante, seja por ente público ou privado. Desta forma o programa economizará recursos públicos visando a melhoria de qualidade de vida”, disse.

Os veículos foram cedidos ao GDF em forma de comodato, com cláusulas sobre operação, manutenção, taxas e seguros. A capital do País possui vantagens para o uso de carros elétricos, ou seja, tem o relevo predominantemente plano, que reduz o consumo de bateria e a temperatura é amena.

Os veículos têm autonomia de até 100 Km e velocidade de até 80 Km/h. O compartilhamento dos carros elétricos será viabilizado pelo software Mobi-e, desenvolvido pelo PTI, que permite reservar os veículos disponíveis assim como o centro de controle pode acompanhar a localização de cada um em tempo real. O aplicativo rastreia o automóvel, monitora sua velocidade máxima e média no percurso, o estágio atual da carga da bateria, as rotas percorridas, a quantidade de Co2 evitada na atmosfera se o percurso fosse feito por veículo a combustão, entre outras. Os carros são desbloqueados com cartões magnéticos por cada servidor cadastrados no sistema.

Nesta fase inicial a SECTI está proporcionando “test-drive” nos órgãos do GDF. A adesão de cada unidade interessada pode ser manifestada pelo SEI e dúvidas são tiradas na Secretaria, pelo telefone 3312-9919 ou pelo e-mail secretariaexecutiva@secti.df.gov.br.

Reportagem: Geysa Albuquerque
Assessora de Imprensa- SECTI